fbpx

Categorias:

Blockchain Brasil: o próximo nível dos serviços de delivery no foodservice

Durante o isolamento social o delivery se tornou a “salvação” para muitos negócios de alimentação fora do lar, evitando seu fechamento. Longe de recompor o faturamento, mas, para muitos, a única forma de se manter em movimento, assegurar pagamento de salários e o principal: manter a conexão com seus clientes.

O fato é que apesar do constante crescimento do delivery antes da crise, muitos negócios não se dedicavam a ele como foco e entraram no jogo às pressas:

  • alguns com cardápios equivocados (extensos ou que viajavam com qualidade prejudicada);
  • embalagens que desvalorizaram o produto;
  • ou apresentaram falta de cuidado no atendimento ao cliente.

Somado a esses fatores a falta de experiência para lidar com as plataformas, negociar taxas e gerenciar de fato sua performance comercial da sua oferta. Muitos vivenciaram uma situação de aprendizados forçados.

A força do delivery e boa gestão

Por outro lado, quem vinha em uma toada profissionalizada cresceu suas vendas em mais de 100%, amenizou a carência ou tornou a vida dos seus clientes mais gostosa, prática e otimizou a qualidade do seu lucro.

Mas, todos aceitamos a condição do delivery como está posta porque é “o que tem para hoje”, e mesmo antes da crise os donos de restaurantes e bares reclamavam e ainda reclamam, da concorrência desleal de pequenos operadores com baixíssimo grau de profissionalização.

Além disso, atuam quase que de forma amadora em estruturas inadequadas e sem supervisão dos órgãos competentes.

Ao mesmo tempo que o consumidor deseja conveniência ele nunca esteve tão preocupado com a qualidade e a partir da verticalização do isolamento, passa a se preocupar com a rastreabilidade dos alimentos também. Já que segue em estado de atenção e caso contraia o coronavírus, se sente responsável em identificar a origem para mitigar a propagação.

Leia também: alimentos e bebidas na hotelaria e o destino desses serviços

Cuidados do delivery na pandemia

Apesar de provado que os alimentos cozidos não transmitirem o vírus, a contaminação de utensílios, de alimentos crus com erros no processamento, embalagens de transporte pode levar o consumidor a acusar o estabelecimento.

Então, surgem na China, iniciativas como impressões de etiquetas que informam o nome de quem produziu o alimento, data, horário, entre outras informações.

Além disso, na Itália alguns lugares, pelo fato se serem menores e precisarem de soluções mais simples, utilizam uma etiqueta-lacre com QRCode que no app de entrega carrega os dados do estabelecimento, responsáveis pelo preparo, data de preparo, horário da retirada e dados do transportador.

Ponto em comum: o Blockchain no Brasil

O que essas duas situações têm em comum? Elas permitem aos clientes rastrearem sua compra a partir da tecnologia de Blockchain, que é um tipo de base de dados fragmentada que guarda um registro das transações que o produto sofreu de forma permanente e à prova de violação.

A base de dados blockchain no Brasil pode ter registros de transações individuais ou em blocos. Assim, essa tecnologia depende da informação de dados das partes envolvidas e pode iniciar desde o campo até o prato do consumidor. Nesses exemplos que eu trouxe estamos considerando só a relação operador-consumidor.

A popularização da tecnologia de Blockchain pode estimular às plataformas de delivery uma nova forma de ranquear os restaurantes premiando os que de fato possuem padrões superiores e rastreáveis com destaque. Poderia haver uma área prime acessada pelos clientes que valorizam esse diferencial de controle e acompanhamento do seu produto.

Conclusão sobre o Blockchain no Brasil

Portanto, há de se compreender que a crise trouxe novos entrantes ao setor e explodiram marketplaces de shopping centers, regiões, bairros e até aplicativos próprios ou gratuitos.

Os líderes de mercado precisam entregar muito mais aos seus clientes do que a conveniência de acumularem o maior número de ofertas de mercado em sua plataforma.

Dessa forma, o novo consumidor sempre quis e agora nesse “novo normal” quer muito mais CURADORIA, TRANSPARÊNCIA e EXCLUSIVIDADE.

Operadores estejam prontos!

Nota sobre a GS&Libbra

A GS&Libbra é uma consultoria especializada no mercado de foodservice. Apoiamos sua empresa a construir estratégias para ampliar os resultados do negócio.

Utilizamos técnicas e metodologias híbridas e ágeis para entregar inovação com profundidade e assertividade.

Portanto, seguimos nesse período de crise com atendimento pelas plataformas de conexão virtual:

  • alimentando o mercado com informações;
  • apoiando nossos clientes a buscarem alternativas;
  • realizando reuniões;
  • entregas de projetos;
  • workshops;
  • pesquisas;
  • planejamento e treinamentos.

Se precisar de algo, nos avise! Whatsapp 11.97684 0701.

Acompanhe a GS&Libbra no site e mídias sociais: www.gslibbra.com.br

Digitalize suas compras com a NetFoods

* Imagem reprodução

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on pinterest

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.